ARTIGO: Os juros de financiamentos e James Bond – Qualquer semelhança é mera coincidência

Os juros de financiamentos e James Bond – Qualquer semelhança é mera coincidência

Quem já não assistiu pelo menos 1 filme de James Bond, o 007, o famoso agente que se infiltra no espaço do inimigo com n maneiras e disfarces o qual se faz passar desapercebido até começar a agir e quando o inimigo descobre já é tarde.

Por que estou narrando isto;

Recentemente o governo lançou um pacote para alavancar as vendas na área automotiva, suspendendo o IPI e reduzindo as taxas de financiamentos.

Pois bem, com referencia ao IPI, acredito ser uma grande sacada, pois o valor do veiculo, porem quando falamos em taxa de juros de financiamento, acredito que devamos nos preocupar.

Bancos buscam atrair o cliente nos comerciais de TV alegando que o Banco X abaixou a taxa de juros, o Banco Y abaixou mais a taxa de juros que o banco X e vice versa.

A corrida da população em busca desta “promoção” me preocupa, pois aumentou a demanda de empréstimos bancários em cerca de 30%, depois do lançamento do pacote. Porem são oferecidos pelos bancos a seus clientes  pacotes e cestas econômicas juntamente com o empréstimo que nos incentivam os cartões e créditos  do pacote.

Pois é, esta redução de juros de financiamento é como o nosso amigo James Bond, o 007, se infiltra sem percebermos e quando nós acordamos, já estaremos com o saldo devedor e devendo valores altíssimo de juros para o banco.

É 007 é um agente que defende e procura o bem estar nos tirando das mãos dos inimigos e automaticamente dando uma qualidade de vida, enquanto a outra situação, a dos juros ……………………. pense o que achar conveniente.

Wagner Villalva

Anúncios